Política

Uso de máscaras nas ruas de SP será obrigatório a partir de 7 de maio

0


O uso de máscaras nas ruas das cidades do estado de São Paulo será obrigatório a partir do dia 7 de maio. A informação foi dada hoje (4) pelo governador João Doria.

Com isso, além da obrigatoriedade do uso em transporte público, que teve início hoje (4), os paulistas serão obrigados a usar a máscara, mesmo a de tecido, em qualquer espaço público, ou seja, quando precisarem sair de casa. O decreto será publicado no Diário Oficial de amanhã (5).

“A partir de hoje já passa a valer a obrigatoriedade do uso de máscaras em todos os meios de transporte público e privado e agora estendemos isso a toda população, com o objetivo de proteger os brasileiros de São Paulo, para que tenham menos possibilidade de serem infectados ou irem a óbito”, afirmou Doria.

A regulamentação sobre esse decreto caberá a cada prefeitura. São elas que vão definir a fiscalização e a aplicação das penalidades a quem desobedecer a medida. Segundo o prefeito de São Paulo, Bruno Covas, na capital, a regulamentação das medidas deverá ser estabelecida até o dia 6 de maio.

Uso do fundo de saneamento

O estado de São Paulo e a prefeitura de São Paulo vão investir R$ 300 milhões do Fundo Municipal de Saneamento para o combate ao coronavírus. Os recursos provenientes do Fundo Municipal de Saneamento Ambiental (FMSAI), antes destinados somente a ações de saneamento e infraestrutura, serão incorporados ao Tesouro Municipal para fortalecer as ações de enfrentamento da pandemia e evitar o colapso do sistema de saúde pública da cidade.

“Originalmente esses recursos são destinados para as ações de saneamento e infraestrutura, mas neste momento, dada a prioridade, serão integralmente redirecionados para a saúde pública na capital de São Paulo, para proteger vidas”, disse Doria.

O montante de R$ 300 milhões corresponde aos valores arrecadados em 2020 ou em anos anteriores, que não estão comprometidos em outros projetos e obras. Os recursos do Fundo são provenientes dos repasses efetuados pela Companhia de Saneamento Básico do Estado de São Paulo (Sabesp) e seus respectivos rendimentos financeiros, referentes aos 7,5% da receita bruta obtida a partir da exploração dos serviços de abastecimento de água e esgotamento sanitário no município de São Paulo.

Agressões

Doria hoje lamentou os episódios de agressão a profissionais da saúde e da imprensa ocorridas, em Brasília, no final de semana. Para ele, os agressores não representam o “sentimento dos brasileiros” e não compreendem “a situação difícil e dramática que estamos passando no Brasil neste momento”.

Durante entrevista coletiva concedida na tarde de hoje (4) no Palácio dos Bandeirantes, o governador homenageou os profissionais da saúde e da imprensa, oferecendo buquês de flores para dois representantes de cada uma das categorias. “Aqui em São Paulo repudiamos o ódio e respeitamos o trabalho dos profissionais da saúde e do trabalho da imprensa”, destacou.

Segundo o governador, o país enfrenta hoje a “fase mais dura e mais difícil dessa pandemia”, passando dos 100 mil casos. O estado de São Paulo tem 31.772 casos confirmados de coronavírus, com 2.627 óbitos. O número de internados cresceu nos últimos dias em todo o estado, chegando a 3.272 pessoas internadas em unidades de terapia intensiva (UTI) e 5.150 em enfermarias. A taxa de ocupação de leitos de UTI está em 67,9% no estado e a 88,8% na Grande São Paulo.



Site do Autor

São Paulo abre seleção para professores atuarem no ensino online

Previous article

Deputados devem votar projeto de auxílio emergencial sem alterações

Next article

You may also like

Comments

Leave a reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

More in Política