Política

SP: Hospital da Bela Vista será unidade de referência para covid-19

0


O Hospital Municipal da Bela Vista, no centro de São Paulo, passa a funcionar a partir de hoje (18) como unidade de referência para pacientes suspeitos e confirmados de coronavírus. Com isso, o hospital terá 124 leitos intensivos e semi-intensivos destinados a infectados pelo vírus, sendo 29 deles de unidades de terapia intensiva (UTI).

“Aqui teremos aproximadamente 600 profissionais. Com isso já são mais de 7,2 mil profissionais contratados pela prefeitura e por organizações sociais que trabalham com a prefeitura, nesse momento do coronavírus”, disse Bruno Covas, prefeito de São Paulo, que visitou a unidade na manhã deste sábado.

O hospital será de porta fechada, ou seja, as pessoas só chegarão a ele transferidas de outras unidades hospitalares.

Segundo o secretário municipal da Saúde, Edson Aparecido, o investimento no hospital é de R$ 6,6 milhões. O custeio dele vai ser de R$ 8,5 milhões. “O Ministério da Saúde nos ajudou nessa implantação”, disse o secretário. “Iniciamos o funcionamento hoje à tarde. Este é o primeiro hospital geral da prefeitura de São Paulo na região central da cidade”.

Após a pandemia do coronavírus, o hospital será voltado prioritariamente para o atendimento de pessoas em situação de rua.  “A ideia é que esse hospital, passada a pandemia, de coronavírus, seja um hospital de referência para a população em situação de rua da cidade de São Paulo. Vai continuar sendo um hospital municipal, mas de referência para utilização da população em situação de rua”, disse o prefeito.

Segundo Bruno Covas, a capital paulista tinha 507 leitos de unidades de terapia intensiva no início deste ano. “E vamos ter, até o final de abril, mais 600 leitos de UTI. E devemos ter ainda mais 333 que vão ficar para maio”, disse.



Site do Autor

Entidades esportivas apostam nas redes sociais para segurar fãs

Previous article

Covid-19: especialistas afastam risco de faltar remédio para hemofilia

Next article

You may also like

Comments

Leave a reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

More in Política